Voltar para a 1ª página
Empresas investem em idosos na mão de obra

 

Para driblar a falta de mão de obra qualificada, as empresas estão ampliando o perfil de contratação. Conseguir colocação no mercado de trabalho na terceira idade está deixando de ser um problema. O embalador do supermercado Verdemar Ely de Sá Gonçalves, de 70 anos, confirma essa situação. Aposentado, ele decidiu voltar à ativa. 'Não gosto de ficar parado. Quando aposentei, fiquei três anos sem trabalhar, mas cansa ficar em casa sozinho', conta ele. Além do reforço no orçamento, o trabalho na terceira idade ajuda na socialização. 'Tenho amizade com os colegas de trabalho e com os clientes. Também sou muito bem tratado por todos na empresa. O trabalho aqui é muito bom', diz o viúvo, pai de quatro filhos e que já desempenhou diversas funções em toda a sua vida, como vigilante, porteiro, além de atuar na área de manutenção industrial. Segunda atividade O médico Kléber Rocha, que atua há 37 anos como ginecologista e obstetra, ingressou há quatro anos em outra atividade: consultor imobiliário. 'Atuo nas duas atividades, mas reduzi o ritmo de atendimento como médico. Atendo toda terça e quinta, mas ainda acontecem as chamadas fora do horário', ressalta. Ele conta que se interessava pela área imobiliária como investimento e que acabou sendo convidado para trabalhar no segmento. 'É um setor muito interessante, que exige conhecimento e dedicação. Além do mais, é uma atividade que não tem limites para os ganhos. Afinal, quanto mais você vende, mais você ganha. Só depende do próprio esforço profissional para poder incrementar os rendimentos. E, além do mais, o setor passa por um bom momento, o mercado cresceu muito nos últimos quatro anos', observa o múltiplo profissional. Diferencial O médico e consultor imobiliário, que tem mais de 60 anos, defende que a idade não é um diferencial no mercado de trabalho. 'Tenho colegas de 19, 21 anos e pessoas com mais idade. A atividade é bem diversificada, há profissionais com outras formações que atuam no setor, como advogados, economistas, jornalistas, engenheiros. O que vale mesmo é a dedicação, o interesse', diz o consultor da Morus Imóveis. Ampliação O superintendente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), Adilson Rodrigues, afirma que a atividade está ampliando o 'leque do perfil de trabalho, assim como já acontece nos Estados Unidos. 'Lá, já é comum o uso de trabalhadores na terceira idade nos supermercados', diz. Há vagas Os gerentes de Recursos Humanos (RH) dos supermercados Super Nosso e Verdemar ressaltam que estão com várias vagas abertas para os profissionais da terceira idade. Experiência pode suprir carência Os profissionais com mais idade, que há alguns anos eram descartados pelas empresas, hoje vivem uma nova realidade no mercado de trabalho e podem ser a saída para a falta de mão de obra qualificada na avaliação do sócio da Morus Imóveis, Lucas Reis. Atualmente, 5% dos corretores da empresa são da terceira idade. 'Eles são bons profissionais, são dedicados. Eles têm interesse e não querem ficar em casa', ressalta. Ele conta que a rotatividade é alta no setor, mas, com os mais velhos, o índice reduz. O empresário afirma que, hoje, o mercado de trabalho está mais democrático. 'Hoje, há espaço para todos, mesmo os sem experiência, desde que tenham vontade de aprender. Com cinco meses no mercado, a Morus conta com o trabalho de cerca de 450 corretores autônomos. Empresas destacam qualidades A dedicação e a vontade de trabalhar são algumas das características comuns aos profissionais da terceira idade, segundo os empregadores. Eles também ressaltam a paciência e a responsabilidade na execução das tarefas. O gerente de Recursos Humanos (RH) do Supermercado Verdemar, Leandro Souza Pinho, afirma que a empresa nunca teve restrições aos idosos e que, em 2010, foi criado o projeto Terceira Idade, quando o supermercado passou a divulgar as vagas para este grupo, além de criar políticas internas para ele. Ele conta que o principal diferencial dos trabalhadores da terceira idade é a responsabilidade com o trabalho. 'Também se destacam o fácil entendimento das regras e práticas internas, a cordialidade e a paciência', observa. Para ele, no atual cenário, as empresas devem estar atentas a todas as possibilidades de inserção de mão de obra. 'Os idosos são mais uma opção, porém a criatividade e a busca constante de inovação devem ser foco constante dos recursos humanos das empresas', ressalta. Atualmente, a rede tem 81 funcionários com mais de 50 anos. Desses, 15 têm mais de 60 anos. Estatística Em 2010,segundo a Sinopse do Censo Demográfico do Instituto brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país tinha 13,8 milhões de crianças de até 4 anos e 14 milhões de pessoas com mais de 65 anos. Fonte: Jornal Super Notícia - 01/03/2012
Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
Youtube Oficial
facebook.com/programa.dedodeprosa
facebook.com/encontronacionaldedodeprosa