Voltar para a 1ª página
Saúde bucal na terceira idade

 

Mais de 60% das pessoas acima dos 65 anos já perderam um ou mais dentes. Nessa idade, muitas pessoas usam dentaduras, tomam remédios e têm problemas de saúde em geral. A falta dos dentes, por exemplo, prejudica a estética e a mastigação, pode gerar problema gastrointestinal, dores de cabeça, mal estar, falta de confiança, baixa auto-estima e transtornos psicológicos. Essa situação pode ser tranquilamente evitada com simples e adequados hábitos de higiene, assim como com ações preventivas. As cáries e os problemas com a raiz dos dentes são mais comuns em pessoas nessa faixa etária. Por isso, é importante escovar com um creme dental que contenha flúor, usar fio dental diariamente e não deixar de ir ao dentista. A sensibilidade também pode se agravar com a idade, uma vez que é comum a retração gengival com a exposição dos dentes que não estão protegidos pelo esmalte dental. Essas áreas podem ser particularmente doloridas quando atingidas por alimentos e bebidas quentes ou frios. A boca seca, causada por medicamentos ou por distúrbios da saúde, é outro problema para o qual se recomenda diferentes métodos de umidificação. Doenças como diabetes, problemas cardíacos e câncer, também podem afetar a saúde da sua boca. Outro exemplo é a gengivite e a periodontite (piorréia), que afeta pessoas de todas as idades e pode se tornar muito séria, especialmente em pessoas de mais de 40 anos. Como as doenças gengivais são reversíveis em seus primeiros estágios, é importante diagnosticá-las o mais cedo possível, através de consultas periódicas. Há várias ferramentas para ajudar o idoso a manter uma saúde bucal estável, como as dentaduras. Elas tornam mais fácil a vida de muitas pessoas, mas exigem cuidados especiais. Os portadores de dentaduras definitivas devem fazer um exame bucal geral pelo menos duas vezes por ano. As coroas e as pontes são usadas para reforçar dentes danificados ou substituir dentes extraídos. A coroa é utilizada para recobrir um dente que sofreu perda de substância. Fortalece a estrutura do dente e melhora a sua aparência, sua forma ou seu alinhamento. As pontes ou próteses fixas são usadas para substituir um ou mais dentes faltantes e são fixadas nos dentes naturais ou nos implantes situados ao lado do espaço deixado pelo dente extraído. Além dessas, atualmente, uma vez que o idoso perdeu um ou mais dentes, o mais eficiente e previsível é a substituição por implante, pois reabilita a estética, função e auto-estima. O mais importante é conversar com o dentista sobre quaisquer problemas de saúde existentes para que possa conhecer a situação e avaliar caso a caso, ajudando com processos específicos. Com tanto avanço tecnológico em equipamentos, procedimentos e peças, não existem mais desculpas ou dificuldades para manter também uma saúde bucal adequada. José Bernardes – implantodontista e diretor do Centro de Odontologia Integrada Fonte: Portal Zoom Comunicação
Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
Youtube Oficial
facebook.com/programa.dedodeprosa
facebook.com/encontronacionaldedodeprosa