Voltar para a 1ª página
Dicas para emprego ou novo negócio na terceira idade

 

É importante manter uma rede de contatos e não ter medo da tecnologia para retornar ao mercado de trabalho, recomendam especialistas.

O idoso que pretende voltar ao mercado de trabalho após ter perdido o emprego ou ter se aposentado deve ficar atento às mudanças do mercado de trabalho. A reciclagem pessoal e a afinidade com o mundo digital não são exigências apenas para os jovens profissionais, mas também para quem busca se recolocar ou abrir seu próprio negócio na terceira idade.

Nos últimos anos, ficou mais difícil para os mais velhos conseguirem uma recolocação. Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado no primeiro semestre apontou que caiu o percentual dos que conseguiram se ocupar ao passar dos 60 anos. Essa taxa passou de 28%, em 2012, para 23% em 2018.

Mas é possível superar essa dificuldade, já que os idosos também têm qualidades apreciadas no mundo profissional, aponta Luciana Franco, sócia da Improve Human Consulting. “Profissionais dessa faixa etária são mais experientes, mais focados em resultados e tão ambiciosos quanto os jovens”.

Veja abaixo 6 dicas para conseguir se recolocar:

Recicle seus conhecimentos – Estudar é importante para o nosso desenvolvimento na vida pessoal e profissional, lembra Luciana, da Human Consulting. “Mais do que simplesmente contar os anos, é preciso saber envelhecer com qualidade e saúde, mantendo a mente sempre ativa”, diz. Antigamente, os estudos eram muito caros e estavam acessíveis a poucos. Agora, existem workshops, oficinas e até cursos à distância sobre novos temas, fundamentais para o sucesso de startups e para manter a agenda ocupada, sem ociosidade, destaca ela.

Faça networking – Criar uma rede de contatos profissionais é fundamental para quem busca manter-se no mercado de trabalho. “É importante sair de casa e encontrar pessoas e não só ficar mandando currículo por email”, destaca o fundador da plataforma de trabalho para a terceira idade MaturiJobs, Mórris Litvak. Hoje, o LinkedIn é a rede social usada como referência para fazer contato e também é uma vitrine para o seu currículo. Portanto, é preciso usar essa ferramenta a seu favor.

Planeje seu negócio – Para que um novo negócio dê certo, é preciso desenvolver um perfil empreendedor, conhecer a realidade do mercado e organizar um bom plano de negócios, aponta Luciana. “Elabore seu projeto prevendo cenários futuros e aplicando seu conhecimento na área de interesse. A experiência e a maturidade profissional são favoráveis para acertar na criação de startups e de novos projetos”, diz. E acrescenta: “As características da terceira idade trazem valor aos negócios de consultoria, assessoria e prestação de serviços. Em geral, pessoas que começam a empreender depois dos 60 anos podem desenvolver essas atividades de forma autônoma”.

Tecnologia não pode ser uma barreira – A dificuldade em lidar com novos dispositivos, aos quais os mais jovens estão mais habituados, não pode ser um empecilho para voltar ao mercado de trabalho, aponta Latvik, da MaturiJobs. “A tecnologia abre portas e hoje existe uma grande variedade de cursos voltados para quem quer abrir startups ou até os mais básicos como de informática, que estão sendo oferecidos por empresas que estão começando a olhar esse público crescente”, diz.

Considere novas formas de trabalho – Diferentemente de tempos antigos, hoje existem novos modelos de trabalho que trazem flexibilidade e não exigem o comprometimento de ter que cumprir horários e deslocar-se todos os dias para o mesmo lugar, lembra Latvik. “São inúmeras as novas formas de ocupação que vão além do emprego tradicional, como o trabalho autônomo,a economia compartilhada. Isso traz uma flexibilidade que pode ser importante para os mais velhos”, diz.

Arrisque - A grande vantagem da idade é a experiência adquirida em toda a trajetória de vida, observa Luciana. “Os idosos têm menos medo de riscos e estão mais preocupados com a realização pessoal do que com a rentabilidade imediata”, diz. Segundo ela, empreendedores da terceira idade se preocupam menos com a segurança financeira de suas famílias porque elas já estão estruturadas. Essa segurança permite arriscar mais. “Mas não se esqueça: o dinheiro da aposentadoria precisa ser guardado e não pode entrar na diversão do dia a dia”, recomenda ela.

Fonte: G1

Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
Youtube Oficial
facebook.com/programa.dedodeprosa
facebook.com/encontronacionaldedodeprosa