Voltar para a 1ª página
Goi‚nia ganha Delegacia do Idoso

 

A Secretaria da Mulher, Desenvolvimento Social, Igualdade Racial, Direitos Humanos e do Trabalho, a Secretaria Cidadã, e a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária inauguram nesta sexta-feira, dia 4, às 16h30, a primeira Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso (Deai) em Goiânia. A unidade funcionará integrada à rede de atendimento à pessoa idosa da Secretaria Cidadã, na Avenida Anhanguera, nº 463, Setor Universitário, em Goiânia.

Segundo a secretária Lêda Borges, a violência contra a pessoa idosa requer um cuidado especial do Estado devido às características diferenciadas dos atos praticados. “Assim como acontece com as mulheres, os idosos sofrem violências que têm origem dentro da própria casa e merecem, portanto, uma atenção e apoio especiais para superar esse drama”, disse a secretária abordando a atuação integrada da nova delegacia.

Segundo a delegada Silvana Nunes, que vai comandar a nova delegacia, a unidade surge dois anos depois da Lei Estadual 18.338, que regulamenta as delegacias especializadas em Goiás. Ela também elogia a parceria com a Secretaria Cidadã para a instalação da unidade de fácil localização, com uma das entradas pela Avenida Anhanguera, dotada de acessibilidade e com equipe multidisciplinar de profissionais.

“É uma delegacia que cuida da proteção ao idoso em casos já em processo de investigação. Mas muito mais do que penalizar, nós buscamos a mediação e a conscientização da família no trato ao idoso”, disse a delegada comentando o perfil dos casos já atendidos na delegacia, que tem sede provisória na sede da Academia da Polícia Civil, no Setor Oeste, em Goiânia. Os principais casos investigados pela delegacia dizem respeito à negligência, maus-tratos, abandono e exploração financeira de idosos.

De acordo com a delegada, a nova delegacia, segunda do gênero no Estado (a primeira funciona em Anápolis), contará com duas equipes de investigação, equipe de assistência social formada por psicólogo e assistente social, equipe de triagem dos casos, central de denúncias por telefone 197 e Disque 100 e núcleo de atendimento familiar, que cuidará das audiências com familiares.

Dados da violência

Há vários tipos de prática de violência contra os idosos: física, psicológica, sexual, financeira e econômica, abandono. Em muitas situações ela é silenciosa porque na maioria das vezes esses idosos dependem de familiares.

Os números de denúncias de maus-tratos contra idosos em Goiás registrados pelo Disque 100 da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), revelam que durante o ano de 2015 foram feitas 1.810 ocorrências de violência contra o idoso, sendo que as mais recorrentes foram por negligência (740), seguido por violência psicológica (466), abuso financeiro e econômico ou violência patrimonial (384), violência física (216) e violência sexual (4). As denúncias também apontam que em Goiás 626 vítimas foram do sexo feminino, 366 do sexo masculino, 240 deles têm entre 76 a 80 anos e 10% deles tem algum tipo de deficiência física. O país tem hoje mais de 23 milhões de pessoas acima dos 60 anos e Goiás tem cerca de 660 mil idosos.

As denúncias podem ser feitas pelos telefones 197 – Disque Polícia Civil - que atende 24 horas ou pelos telefones da própria Delegacia do Idoso 3201-1501 e 3201-1511 com atendimento das 8 às 18 horas. As ocorrências durante os finais de semana devem ser feitas na Central de Flagrante da Polícia Civil na Cidade Jardim. 

Fonte: Goias Agora

 

Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
Youtube Oficial
facebook.com/programa.dedodeprosa
facebook.com/encontronacionaldedodeprosa