Voltar para a 1ª página
Canadá ŕ procura de cuidadores de idosos

 

Com altíssima qualidade de vida, país da América do Norte vê grande parte de sua população superar 90 anos de idade. São pessoas que precisam de cuidados simples.

Característica comum em países desenvolvidos, a alta expectativa de vida tem feito com que o Canadá veja sua população idosa crescer cada dia. A terceira idade já corresponde a uma fatia de cerca de 16% de seus habitantes, resultado de baixas taxas de mortalidade e alta qualidade de vida. Com isso, cresce a demanda por profissionais especializados em cuidar desse público, mais propenso a doenças crônicas e, muitas vezes, dependente de alguém mesmo para tarefas básicas do dia a dia.

No Canadá, existem cursos específicos voltados para a formação de especialistas em cuidados com a saúde e paliativos. A Pacific Coast Community College, por exemplo, oferece o Acute Care Aide Diploma, um curso de 64 semanas que prevê 600 horas de trabalho remunerado, que forma os chamados ¿health care assistant¿. Como a possibilidade de efetivação é grande, a área tem chamado muito a atenção dos brasileiros interessados em imigrar para o país. A qualificação neste tipo de mão de obra, somada ao emprego fixo, aumentam consideravelmente as chances de os candidatos estrangeiros fazerem parte da população canadense. A Canada Intercâmbio, agência de educação focada no eixo Brasil-Canadá, é uma empresa regulamentada pelo governo canadense para promover o intercâmbio para brasileiros.

Através de uma das unidades da empresa no Brasil, os interessados têm a possibilidade de ingressar para o curso da Pacific Coast, em Vancouver.

– O programa foi cuidadosamente desenvolvido para, além de criar uma porta de entrada para o Canadá, capacitar profissionais brasileiros às exigências do mundo atual – explica a gaúcha Rosa Maria Troes, presidente da Canada Intercâmbio que mora no Canadá há 13 anos.

A empresária natural de Farroupilha, na Serra, defende ainda que, independentemente do país, este tipo de conhecimento é de extrema importância.

– Assim como no Canadá, o Brasil vem apresentando rápido crescimento da população idosa e a taxa de sobrevivência daqueles que, mesmo ainda jovens, precisam de cuidados especiais, está cada dia maior. Acredito que este tipo de qualificação poderá ser o começo de carreiras brilhantes e da profissionalização do serviço, que é de extrema importância para o país – raciocina.

O maior obstáculo é mesmo o investimento. O curso da Canada Intercâmbio custa 18,5 mil dólares (cerca de R$ 54 mil), e inclui passagens, um mês de estadia com duas refeições diárias, além das aulas teóricas. Após dois anos ou 3900 horas de serviço, o cuidador será qualificado para aplicar para um visto de trabalho aberto, que permite trabalhar em qualquer área e residência permanente.

Salário é mais do que o dobro

No Brasil, cuidadores já representam uma fatia significativa do mercado de trabalho ligado à saúde, embora ainda não tenham profissão regulamentada. A grande maioria atua informalmente . O curso técnico de Enfermagem, que habilita profissionais para o serviço, demora dois anos e, em média, as mensalidades custam R$ 400. Há ainda cursos técnicos específicos para cuidados de idosos, homologados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), de seis meses – alguns levam até dois meses, mas sem a chancelaria do órgão federal.

Em Porto Alegre, um cuidador ganha entre R$ 1,5 mil a R$ 2,5 mil para trabalhar numa residência, e entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil em clínicas. Em geral, são 12 horas de trabalho para 36 de folga. Em Toronto, pelo menos 8 mil pessoas (de vários países) migram todos os anos para atuar como cuidadores de idosos e de crianças. O salário médio é de pelo menos 2 mil dólares canadenses por mês (R$ 5,9 mil).

Fonte: ClickRBS

Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
Youtube Oficial
facebook.com/programa.dedodeprosa
facebook.com/encontronacionaldedodeprosa