Voltar para a 1ª página
Projeto social reúne crianças e idosos

 

Entrelaçar a vitalidade e a energia das crianças com a sabedoria e a memória dos idosos. Este é o objetivo principal do projeto Avós do Coração, desenvolvido pelo Centro de Educação Infantil Santo Antônio (Ceisa), do Ferradura Mirim, em parceria com o Cantinho do Idoso, do Centro Espírita Antoninho Marmo, de Piratininga (13 quilômetros de Bauru).

A iniciativa nasceu entre as instituições através da participação na rede social Entrelaços, espaço mediado pelo Senac e Sesc e que reúne dirigentes e representantes de diversas entidades do terceiro setor.

“Sempre me posicionava contra a ideia de auxiliar uma entidade somente em datas específicas como Natal e Dia das Crianças. Embora sejam ações louváveis, no restante do ano acabava não havendo nenhum acompanhamento ou continuidade” explica a coordenadora geral do Ceisa, Maria Lúcia Nejm de Carvalho.

“Foi então que idealizamos juntar as crianças assistidas pelo Ceisa aos idosos do Cantinho mensalmente, de forma que o contato regular com as crianças pudesse renovar as energias dos idosos. Para as crianças, sair da escola para outra cidade poderia descortinar novas vivências, além de proporcionar o contato com pessoas de idade”, esclarece Maria Lúcia.

Assim, nasceu o Avós do Coração no final do ano passado. Hoje, conta com quatro encontros no currículo e planos de ser mensal. O primeiro encontro aconteceu no Cantinho do Idoso, deslocando as crianças até Piratininga. O segundo fez o caminho inverso: tirou os idosos do isolamento para virem até Bauru, em uma tarde de festa com a criançada na sede do Ceisa. Além dos encontros, o projeto contou também com troca de cartinhas entre os grupos.

Resultados

“O Zezinho (avô do coração) cantando foi tão lindo que me deu vontade de chorar”, expressou o menino Guilherme, em seus 5 anos. “Como eles são lindos! Tão pequenos e tão amorosos com a gente”, retribuiu um dos idosos.

Para a presidente do Cantinho do Idoso, Ofélia Azzi Mansanaro, o resultado das visitas não poderia ser melhor. “As visitas fizeram com que cada criança adormecida dentro deles (dos idosos) viesse à tona, se mostrando e interagindo com nossos pequeninos visitantes. Um de nossos idosos foi até brincar no balanço e na gangorra, foram momentos muito especiais”, avalia.

Para Maria Lúcia, o ganho é recíproco. “Ao contato com os idosos, as crianças demonstram uma atenção, um carinho, uma alegria que seria dificilmente atingida no dia a dia da escola. Fecho os olhos e revejo cenas marcantes, como ‘seo’ Zezinho e a irmã cantando, a Laurinha abraçando espontaneamente a dona Olga, acariciando com muito cuidado as mãos da dona Izolina. A pequena Iza desempenhando o papel de guardiã e cuidando amorosamente dos idosos, o ‘seo’ Chuchu sorrindo abertamente!”, relata, emocionada.

Entidades

O Cantinho do Idoso, do Centro Espírita Antoninho Marmo, atende 22 idosos acolhidos por motivos de abandono ou negligência familiar com idade igual ou superior a 60 anos, de ambos os sexos, em Piratininga. O telefone é o (14) 3265 2823.

O Ceisa é uma entidade civil sem fins lucrativos mantida pela Plasútil – Indústria de Comércio de Plásticos. Atende 70 crianças, de até 5 anos, em período integral, sendo 85% das vagas destinadas para a comunidade do entorno da empresa, no Ferradura Mirim, em Bauru. O contato é o (14) 3203-5220.

Entrelaços

A rede social Entrelaços trata-se de uma organização sem fins lucrativos mediada pelas instituições Sesc e Senac com objetivo de reunir pessoas e organizações de forma igualitária e democrática a fim de construir novos compromissos que beneficiem a vida das comunidades. Mais informações pelo (14) 3321-3107.

Coletiva

Para Paula Sant’Anna Battassini, mediadora da rede social Entrelaços, pelo Senac-Bauru, a forma mais eficaz de fortalecer uma rede é desenvolver projetos de forma coletiva. “As duas entidades da rede estão de parabéns pela iniciativa e se configura como um bom exemplo concreto para os demais participantes, afirmando que é possível as entidades de terceiro setor entenderem-se não como expectadores, mas protagonistas. Acredito que este exemplo serve não só para o terceiro setor, mas para todos os setores e segmentos da nossa sociedade”, esclarece a mediadora.

Fonte: JCNet

Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
@dedodeprosatv
facebook.com/programa.dedodeprosa