Voltar para a 1ª página
Exercício físico combate envelhecimento da pele, afirma cientista

 

Um cientista canadense afirma que a prática de exercícios físicos por pessoas idosas pode ter efeitos diretos no combate ao envelhecimento da pele. De acordo com o estudo, três horas de atividades esportivas por semana seriam suficientes para ajudar a rejuvenescer. A descoberta foi apresentada durante um congresso da Sociedade americana de medicina esportiva.

Já se falou muito dos benefícios preventivos das atividades esportivas para o corpo humano. Várias pesquisas provaram que exercícios constantes ajudam a proteger o organismo de doenças cardiovasculares, diabetes, demência, depressão e até câncer. Mas os resultados das pesquisas do professor Mark Tarnopolsky, da universidade de canadense McMaster, apresentados este mês em Nova Orleans, durante o 23° congresso anual da Sociedade Americana de Medicina Esportiva (AMSSM, na sigla em inglês), devem levar muita gente para a academia de ginástica. Segundo o cientista, três horas de atividades esportivas semanais teriam um resultado rejuvenescedor visível na pele de pessoas idosas.

Após ter feito uma série de testes em ratos, o professor analisou a evolução da pele de homens e mulheres, com idades entre 20 e 84 anos. A coleta de uma amostra de tecido das nádegas (parte do corpo menos exposta aos raios solares) provou que os efeitos do envelhecimento eram bem menores entre as pessoas idosas que praticavam esportes regularmente.

Com a idade, a epiderme (primeira camada externa) vai ficando mais seca e grossa, enquanto a derme (segunda camada) fica mais fina e perde elasticidade. Mas entre os mais idosos adeptos da prática de exercícios físicos, a pele analisada parecia ser bem mais jovem que a idade real. “Era difícil ver a diferença entre um indivíduo de 80 anos e um de 40”, declarou o professor Tarnopolsky à imprensa francesa.

Mas o cientista lembra que não há nenhuma formula mágica. Além dos exercícios físicos, alguns cuidados básicos não devem ser esquecidos para quem quer ter uma pele com aspecto jovem por muito tempo. Evitar o tabaco e a exposição aos raios solares, que aceleram o envelhecimento cutâneo, são os primeiras precauções da lista.

Não há idade para começar

O estudo também mostrou que os resultados positivos podiam ser sentidos mesmo em quem passou a praticar exercícios físicos recentemente. O que mostra quem não há idade limite para começar, como lembra o professor de Educação Física Luiz Lo Sardo, de São Paulo. “Primeiro é preciso dar consciência corporal para a pessoa e o processo pode ser um pouco mais lento. Eu tenho uma aluna de 75 anos que não fazia nenhum tipo de atividade esportiva, estava perdendo o equilíbrio e já não conseguia mais andar direito. Hoje, um ano depois, ela já tem mais força e vigor e não sofre mais quedas”, relata.

Mas além dos benefícios para o corpo, a prática de esportes entre as pessoas mais idosas também pode ter efeitos positivos mentais. A psicóloga Sâmia Hallage, que trabalha com atletas em várias modalidades e que acompanha a seleção brasileira de vôlei de praia, ressalta que “além da parte física, emocionalmente falando, o mais importante é a questão da melhora da autoestima da socialização”.

Fonte: RFI

Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
@dedodeprosatv
facebook.com/programa.dedodeprosa