Voltar para a 1ª página
Rede de mercados 'caša' idosos na missa e os atrai com plano de sa˙de

 

Em busca de idosos para trabalhar em um supermercado, a unidade de Campinas da rede Enxuto recorre a algumas táticas de contratação pouco usuais para a cidade do interior paulista. Uma delas inclui o aviso de vagas de trabalho durante as missas: o padre de uma igreja do bairro anuncia aos seus fiéis a oferta de emprego. A rede divulga ainda o interesse por novas contratações nas aulas de alongamento e caminhada no centro cultural do bairro e pela rádio interna da loja —o que faz com que alguns clientes se tornem também funcionários.

A contratação começou em 2011 para reforçar a equipe nos fins de semana, com um grupo de operadores de caixa que trabalha 25 horas semanais. A experiência deu tão certo que no ano seguinte surgiu um grupo de empacotadores de compras e, hoje, os idosos estão espalhados por vários setores do supermercado: padaria, açougue, estoque e administrativo, entre outros. A rede, presente também em Piracicaba, Limeira, Rio Claro e Cosmópolis, faz planos para contratar idosos nas demais unidades.

O açougueiro José Avelino Souza, 60, ficou sabendo da vaga pelo primo, de 65, que trabalha no estacionamento. Metalúrgico aposentado, Avelino quis mudar de área 'para não se estressar' e ganha cerca de R$ 1.200. 'Não gosto de ficar parado, e ajuda a complementar a renda.' Darci Grigolon Coman, 71, começou a trabalhar na loja no mês passado, após ouvir colegas comentando sobre a oportunidade durante atividades no centro cultural.

'Nunca imaginei que seria operadora de caixa', diz Darci, que é formada em administração e estatística e recebe R$ 570 para trabalhar 25 horas por semana. 'Mas não interessa quanto eu ganho. O importante é eu me manter ocupada.'

PLANO DE SAÚDE

Outra atração é o bom plano de saúde. 'O meu era muito caro, quase R$ 450 por mês. O plano de saúde [da empresa] é fundamental.' Cliente e funcionária do Enxuto, a também operadora de caixa Terezinha de Jesus Faustino, 63, ficou sabendo das vagas pela rádio interna do mercado, enquanto fazia compras.

Funcionária há pouco mais de um ano, ela diz que o trabalho lhe devolveu a autoestima após muitos anos sem conseguir um emprego fixo. São 18 os funcionários com mais de 60 anos. E dos cerca de 400 empregados, metade passou dos 40. 'Os clientes elogiam bastante nossa iniciativa', diz Fabiana Robim Silva, analista de RH da empresa. Para ela, as maiores qualidades dos idosos são a responsabilidade, a educação e a qualidade no atendimento.

Fonte: Folha

Dedo de Prosa Produções
Rua Riachuelo, 1452 - Sala 205
Bairro Padre Eustáquio
30720-060 - Belo Horizonte/MG



Telefone: (31) 3413-7507
dedodeprosa.tv@uol.com.br
@dedodeprosatv
facebook.com/programa.dedodeprosa